25/02/09

Óscares do Cinema

Quem me acompanha sabe que adoro cinema. Por isso, a cerimónia dos "Óscares" é sempre um momento alto na minha vida de cinéfila. Gosto de ver a cerimónia em directo, todos os outros programas de resumo sobre a mesma, para mim não tem qualquer valor. É indescritível estar ali em directo a saber em primeira mão e ouvir: The oscar goes to...
No entanto, nem sempre é possível assistir à cerimónia em directo. Este ano pude fazê-lo e por isso estive pela madrugada de segunda-feira até às 5h da manhã, de olhos e ouvidos postos na televisão a assistir a este magnífico espectáculo. Diz-me muito, pois eu já estive à porta do Kodak Theatre, em Hollywood - a fábrica de sonhos.

Quando Spielberg, o "patrão", foi ao palco entregar o Óscar da consagração a "Slumdog Millionaire", viu-se ali qualquer coisa de simbólico: a oficialização do namoro de Hollywood a Bollywood.
Foram 24 os prémios atribuídos, mas poucos foram para norte-americanos. Os quatro prémios de interpretação foram para actores de quatro nacionalidades diferentes e apenas um foi norte-americano, Sean Penn (melhor actor). Os outros foram para uma inglesa (Kate Winslet, O Leitor), uma espanhola (Penélope Cruz, Vicky Christina Barcelona) e um australiano (Heath Ledger, O Cavaleiro das Trevas).
Nas outras categorias principais, o melhor filme, Quem Quer Ser Bilionário?, é uma produção inglesa, e o seu realizador (Danny Boyle) e argumentista (Simon Beaufoy) também britânicos. O prémio da melhor banda sonora e a melhor canção foram para o indiano A. R. Rahman.


Magnífico e emocionante, Slumgod Millionaire é um filme para assistir e se emocionar por diversas e diversas vezes. Não deve ser deixado de assistir por aqueles que são amantes da sétima arte. Para o Ocidente em crise, um conto de fadas sobre a face mais sórdida da Índia é uma "fantasia" que serve de catarse. O filme "Quem quer ser Bilionário?" do britânico Danny Boyle recebeu os principais prémios nos EUA e no Reino Unido, enquanto as receitas americanas se aproximam dos 100 milhões de dólares. Mas a Índia - com a ambição de se tornar uma superpotência e com orgulho no seu crescimento - não gosta do filme que a imprensa local qualifica como "pornografia da pobreza" - num país onde 455 milhões de habitantes sobrevivem com menos de 1,25 dólares por dia.
"Quem quer ser Bilionário?" [o filme e o romance] é a história do triunfo de um herói, um Zé Ninguém dos bairros de lata que triunfa contra todas as expectativas."
O título original, "Slumdog Millionaire", não agrada os mais pobres, que não gostam de ser chamados "cães do bairro da lata".
As centenas de milhar de habitantes de Dharavi, em Bombaim, o maior bairro de lata da Ásia, onde decorreu a rodagem do filme, vê "Slumdog Millionaire" com indiferença. "Um filme é um filme. É para fazer sonhar", respondeu Raju Walla, 38 anos, junto ao abrigo onde vive com 21 pessoas. "'Quem quer ser Bilionário?' é muito diferente da realidade", afirmou.
Pois, eu que estive na Índia há 3 meses e já vi o filme, digo que retrata muito bem a vivência dos indianos pobres, é tal e qual o que pude presenciar.

12 comentários:

tulipa disse...

Custa-me a perceber como é que muitas pessoas «vibram» com os melhores filmes, os melhores actores, as melhores actrizes, etc, quando geralmente nem sabem quem eles são, se lhes perguntarem em que filmes participaram ficarão engasgados...
Há quem diga que os Oscares continuam a ser uma cerimónia para americano consumir e para europeu ver. Não concordo, existem muitos portugueses entendidos na sétima arte e que sabem muito bem identificar quem é e onde viu tal actriz ou actor, eu sinto que sei.

Quem se interessa por cinema, além de assitir aos filmes, lê muito também sobre as histórias e os actores que estão envolvidos no filme.
Sou cinéfila assumida, adoro filmes!

Pena disse...

Linda Amiga:
Um precioso depoimento sobre os Óscares de Hollywood.
Já tive uma enorme paixão cinéfila, embora, agora, ande um pouco afastado.
Adorei, o seu trabalho em actualizar-nos e esclarecer-nos de forma extraordinária sobre o evento da aventura cinematográfica ímpar no Mundo.
OBRIGADO pela simpatia no meu "cantinho".
Beijinhos de amizade que a respeita e a estima de forma enorme e gigante.
Sempre a admirá-la

pena

Obrigado pela sua amizade preciosa.

Rosa dos Ventos disse...

Também gosto muito de cinema e espero, brevemente, ver alguns dos premiados...e não só, haverá outros que também valerá a pena ver!

Abraço

Baby disse...

Sou como tu, uma "adoradora" de cinema, e tive ocasião, neste fim de semana de Carnaval, de assistir a dois filmes que me tocaram de maneira especial: O Leitor e Quem quer ser bilionário. Só por isso, valeu a pena este fim de semana de Carnaval, quem nada fez jus ao nome...
Um grande beijinho.

Carla Silva e Cunha disse...

gostei do que vi e li
parabens pelo trabalho
boa semana
beijinhos
Carla

Carla Silva e Cunha disse...

gostei do que vi e li
parabens pelo trabalho
boa semana
beijinhos
Carla

elvira carvalho disse...

Que tenha sorte no novo emprego.
Quanto aos Oscares, lamento mas nunca vejo. Não sou apreciadora de cinema. Gosto mais de teatro.
Um abraço e tudo de bom

Lucy disse...

Eu moro em Famalicão, no norte, onde todos os anos há o festival de cinema: FAMAFEST. Como gosto de cinema faço quase uma maratona de cinema.

Depois às quintas-feiras e algumas quartas, todas as semanas temos o cine-club que passa filmes que não andam muito no circuito comercial. E ainda, temos o cine-literário, uma vez por mês na biblioteca municipal, comentado pelos presentes no final; ainda outro no Centro de Estudos Camilianos onde um convidado especial aconselha o filme e abre o debate.

Quanto a cinema tenho várias opções, embora Famalicão não tenha sequer 'salas de cinema'. Só em auditórios é que os filmes são exibidos. No entanto, é de referir que nem sempre a lotação fica esgotada. Como se costuma dizer: gostos não se discutem!

Até breve,
Lucy

Menina do Rio disse...

Não desmerecendo o ganhador de 8 estatuetas, na minha opinião, o melhor filme desta temporada foi The curious case of Benjamin Button. Mas as safras andam fracas. Já houve grandes produções!

Um beijo pra ti

Zé Povinho disse...

Gosto de cinema, não vejo tanto como gostaria, por falta de tempo ou por má organização do mesmo. Não vi ainda o filme nem os seu adversários mais directos na corrida às estatuetas, mas agora vou ter uma semanita de descanso, quem sabe boto os filmes em dia.
Abraço do Zé

Ana disse...

Uma homenagem à festa do cinema. Imagino que podes ter uma imagem muito própria do filme ganhador , pelo facto de já teres visitado a Índia.
Um beijo, amiga.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Venho só para lhe dizer que já consta na encosta direita do meu Rochedo. Como não coloco mais do que um blog por autor, escolhi este, mas sou também visitante do Momentos Perfeitos.
Beijo e bom fds