29/12/09

OUVIR ESTRELAS...


Este será o último post de 2009 recheado de muito amor e esperança no futuro. É assim que quero acabar o ano, com pensamentos positivos. Dedico a alguém que fez parte do meu mundo, de forma muito positiva, neste ano que está a chegar ao fim. A imagem que anexo, é uma foto minha, captada muito recentemente em que o verde simboliza a esperança bem como a natureza que cada dia amo mais; o ninho na árvore simboliza o nosso ninho de amor. Ali gostaria de permanecer, junto a ti, quando as trevas fizerem parte dos meus dias mais cinzentos. Brincando com as palavras formei esta pequena poesia para ti.
Sinto a tua falta
Ao amanhecer
Quando o sol desperta
E beija a terra
Sinto a falta do teu beijo.
Sinto a tua falta
Ao entardecer
Quando o bando de andorinhas
Se refugia e se aninha.
Sinto a tua falta
Ao anoitecer
Quando a escuridão da noite
Envolve tudo.
Sinto a falta do teu corpo
Da tua presença
Da tua voz sonante
Da tua gargalhada sonora
Acredita
Fazes-me falta!!!
Há dias em que as palavras
são a terapia
de que a alma necessita.
E, as tuas são especiais.
Chegam devagarinho,
no silêncio do espaço
e confortam-me.
Já alguma vez abriste janelas,
para ouvir estrelas?
Vou começar a pensar nisso
quando chegar a Primavera;
gostaria de conversar com elas
a noite toda. Bem preciso!
Pensa nisso.

26/12/09

MOMENTO DECISIVO

Passado o Natal caminha-se a passos rápidos para o fim deste ano e, como sempre procuro os conselhos dos arcanos e, vejo que são aquilo que mais necessito neste momento. Há quem não acredite, que não dê importância, quem goze até com a situação, mas...como cada um sabe de si, eu sinto que o conselho que me saiu hoje é o mais acertado nesta fase da minha vida.

O 10 de Espadas emerge como arcano de conselho neste momento de sua vida, Ester, sugerindo que é chegada a hora de agir de maneira decisiva, ainda que cortante e antipática, para resolver as confusões e solucionar as questões. A oportunidade para colocar um ponto final nas questões que tanto lhe incomodam surgirá. Não a desperdice “tendo pena” dos outros. Faça o que deve ser feito e assim evitará dores maiores, não apenas para si, como também para os outros. Nesse momento, quando mais você se preocupar em ter uma imagem boazinha, pior será para todos. A despeito do que pregam as disciplinas esotéricas, muitas vezes é fundamental agir de uma forma cortante, a fim de que os problemas não piorem.
Conselho: Um pouco de impiedade pode ser o bisturi que faz a diferença numa cirurgia em que um problema é extirpado.
NOUTRO ASPECTO:
Entre os dias 25/12 (Ontem) e 28/12, o Sol transitará pela Casa 2 do seu mapa astrológico, enquanto que a Lua transita pela sexta casa. Sol e Lua estarão em harmonia, sendo que o Sol ilumina e clarifica as questões materiais e a Lua permite uma maior concentração emocional no que diz respeito à organização do dia-a-dia. Ambos, Sol e Lua em casas de Terra, focam nestes dias sua atenção na direcção de questões bem concretas: dinheiro, contas, seu corpo. A Lua solicita que você procure dar um pouco mais de atenção às necessidades do seu corpo, Ester, enquanto que o Sol enfatiza a importância de observar a alimentação. Nestes dias você também perceberá o quanto as suas emoções interferem no bom funcionamento do seu corpo. Se você sentir algum mal-estar nesta fase, convém se questionar o que a doença está querendo lhe dizer. O corpo tem uma sabedoria natural, e quando aprendemos a observar melhor o que ele está querendo nos dizer, podemos optimizar - e muito - os nossos hábitos cotidianos. Observe os sinais que seu corpo lhe dá.

19/12/09

BOAS FESTAS

Cada dia que passa sinto-me mais apaixonada pela natureza. Não concordo que se arranquem pinheiros para fazer a árvore de Natal, por isso, decidi trazer até vós os pinheiros que a natureza nos oferece e dou-vos a possibilidade de o enfeitarem ao vosso agrado.
Este enorme e belo pinheiro encontrei-o na avenida principal de "Cabeço de Vide" nos meus passeios pelo doce Alentejo, em Setembro passado.
Os meus votos de um Natal Feliz e vivido com intensidade também nos restantes dias do Novo Ano. Dias Felizes, sempre.

Com muita PAZ e AMOR nos vossos corações.



12/12/09

JOSÉ RÉGIO

No seguimento de uma iniciativa que tive há umas semanas atrás - uma nova série de posts, onde tento conjugar uma POESIA com fotos minhas. Tenho centenas de fotos captadas só este ano de 2009, como não sei onde as introduzir e como gosto muito de poesia, neste caso refiro-me a uns versos de um nosso poeta - José Régio - comemora-se este mês 40º aniversário da sua morte.
No meu recente passeio por Vila do Conde, no passado mês de Outubro, descobri estes versos de José Régio gravados na pedra, junto ao mar.

José Régio, pseudónimo de José Maria dos Reis Pereira, é um escritor português, natural de Vila do Conde, e o seu nascimento data de 1901. Em Vila do Conde, terra onde viveu até acabar o quinto ano do liceu, publicou os seus primeiros poemas nos jornais, O Democrático e República. Aos dezoito anos, José Régio, foi para Coimbra, onde se licenciou em Filologia Românica (1925), com a tese As Correntes e As Individualidades na Moderna Poesia Portuguesa. Esta tese na época não teve muito sucesso, uma vez que valorizava poetas quase desconhecidos na altura, como Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro; mas, em 1941, foi publicada com o título Pequena História da Moderna Poesia Portuguesa.


Em Coimbra, faz ainda a sua estreia como poeta, com os hoje célebres Poemas de Deus e do Diabo (1925), logo saudados por alguns grandes nomes como um indiscutível clássico da poesia portuguesa.
Inteligente, eloquente e incómodo, Régio ficará, para sempre, como uma presença incontornável mas que se gosta de silenciar...
Em 1929 José Régio vai para Portalegre, primeiro como professor agregado, depois, efectivo, aí permanecendo, como professor de francês e de português, no Liceu Mouzinho da Silveira, até 1962, ano em que se reforma, passando a viver parte do ano em Portalegre e a outra parte em Vila do Conde, sua terra natal.
Em Vila do Conde viria a falecer em 22 de Dezembro de 1969.
José Régio é considerado um dos grandes vultos da moderna literatura portuguesa, e recebeu em 1966, o Prémio Diário de Notícias e, em 1970, o Prémio Nacional da Poesia. Hoje em dia, as suas casas em Vila do Conde e em Portalegre são casas-museu.
Fotos minhas:
na 1ª imagem - as palavras gravadas na pedra
na 2ª imagem - aspecto interior da Capela da Sra. da Guia
na 3ª imagem - aspecto exterior da Capela, junto ao mar. (Clicar nas imagens p/ver tamanho maior)

06/12/09

HÁ BLOGUES QUE NÃO MORREM...

Há blogues que não morrem nunca...é o caso do meu "KALINKA"
Ainda hoje pessoas se dirigem a mim chamando-me "kalinka", ficou o nome associado a mais de 3 anos de existência do 1º blog que tive.
Este blog nasceu para ser uma continuação do kalinka.
Nunca eliminaria nem fecharia as portas do kalinka, pois no meu modo de ver, os blogues são como um diário onde eu me confesso e faço confidências do meu estado de alma; muitas vezes me apetece ir lá relembrar coisas passadas.
Que saudades!!!
Há coisas assim, com um carisma tão grande que toda a gente se lembra delas, nem todos gostam mas todos se lembram. E...marcam fases importantes das nossas vidas. Porque me fui lembrar agora do kalinka, que terminou em Março de 2008...?
Porque "alguém" foi lá deixar um comentário esta semana, aqui transcrevo:
hemilly deixou um novo comentário na sua mensagem "Poesia de Natal com emoção...": olhe estava pesquizando um poema mas quando vi o seo comne cei a escrever ate nao querer mais olhe essa poesia do pinhieo iluminado de coracao apaxomado bjjsss hemilly so nao tidou uma rosa por que tem espinho mas ti dou o meo carinho com muito carinho (Publicada por hemilly em Kalinka a 2/12/09 16:04)
ENTÃO, esse gesto fez com que voltasse lá e recordei o post em causa e os comentários que deixaram, decorria o ano de 2005. Uma das pessoas que escreveu um comentário foi a minha sobrinha "pikenatonta" que já partiu do mundo dos vivos...
23/12/05 09:39, Isabel-F. said...
Kalinka,Que o Natal,em lugar de ser apenas uma data, seja um estado de espírito a nos orientar a vida, permanentemente. Os meus votos para ti e familiares de que este Natal traga alegria, paz e muita felicidade para todos os dias do Ano Novo.Beijinhos,da Isabel Filipe
At 23/12/05 11:28, Dilbert said...
Oi miguinha,Já te tinha desejado boas festas no Post anterior mas duas vezes não são demais :)Desejo-te um Feliz e Santo Natal para ti e para todos os que te são queridos.Aproveito a embalagem para também te enviar os meus sentidos votos de um Novo Ano cheio de saúde e sucessos materiais e de alma.Um xi-coração Natalício com muitas beijokas festivas a acompanhar.
At 23/12/05 14:03, J.S. said...
Que o 2006 lhe dê, o que 2005 se esqueceu.
At 23/12/05 14:29, pikenatonta said...
Que poesia tão bonita... :)Bom, tal como o Dilbert eu também já tinha desejado as Boas Festas, mas nunca é demais desejar outra vez!! Que o melhor de 2005 seja o pior de 2006!! :)*Beijinhos*
At 23/12/05 23:46, Amaral said...
Kalinka bloguista, obrigado pelas tuas visitas, também. Um Natal Feliz, com tudo de bom para todos os teus!
At 24/12/05 11:39, Miguel said...
Kalinka, Muita Paz, muita Saúde, Felicidade e Amor no coração.E que no ano que se inicia, possamos estar novamente juntos. São votos sinceros da Matilde, Ligia e Miguel BritoDestes vossos Amigos de e para Sempre ... PS: Não te esqueças de votar no Selo dourado do Blogstars.È Fácil é só clicar e votar em
http://blogstars.ig.com.br/
At 2/12/09 16:04, hemilly said...
olhe estava pesquizando um poema mas quando vi o seo comne cei a escrever ate nao querer mais olhe essa poesia do pinhieo iluminado de coracao apaxomado bjjsss hemilly so nao tidou uma rosa por que tem espinho mas ti dou o meo carinho com muito carinho.

Do tempo do kalinka, também fiz amizade real, depois de virtual com o amigo Augusto Dias do blog http://klepsidra.blogspot.com/
mais um amigo que "abandonou" o blog, não eliminou nem fechou a porta, fez tal e qual eu fiz, mas desde Janeiro de 2009 que desistiu de escrever e fazer posts. Os amigos de longa data andam desmotivados, tudo está diferente na blogosfera; é pena!!!
Ontem estive com este amigo num evento em Leiria, pois ambos participamos em "Concursos", ele nos "Contos" e recebeu uma "Menção honrosa" e eu na "Poesia" também recebi uma "Menção honrosa" e lá nos encontramos e pusemos a conversa em dia. Foi muito bom!!!
Na imagem vê-se a capa do livro de "Contos".
Se alguém quiser saber mais sobre esta notícia, pode ir a este blog:
http://heloisa-caos.blogspot.com/2009/12/hoje-foi-o-encontro-anual-do-ora.html
onde a Heloísa, que fez parte do júri dos 2 Concursos, escreveu:
sábado, 5 de Dezembro de 2009
*HOJE FOI O ENCONTRO ANUAL DO ORA VEJAMOS PARA ENTREGA DOS PREMIOS AOS VENCEDORES E PREMIADOS DO CONCURSO LITERARIO 2009*
Deixei-lhe este miminho:
Heloísa - Hoje descobri o seu blog e, quero agradecer-lhe pelo trabalho que tem tido aos longo destes 3 anos como "Membro de Júri", também dos 2 Concursos de 2009, toda a disponibilidade que tem dedicado a esta causa, cujo mentor Sr. Henrique não deixa morrer e a quem todos nós estamos muito gratos. Isso foi manifestado ontem pela boca de todos os presentes no almoço em Leiria. Estou muito feliz e orgulhosa com a minha prestação no concurso de poesia deste ano, pois recebi ontem, o 1º prémio de toda a minha vida - "Mençao honrosa" pelas mãos do Sr. Henrique.

28/11/09

ATRAVÉS DE...

Nesta imagem minha da viagem à Índia, trago-vos notícias e um pouco do que “através de” esta imagem possam imaginar o que vai na minha alma.
Passado o dia 21 – da inauguração, venho comunicar a quem estiver interessado, que no site da “Biblioteca” está a divulgação assim como um texto sobre a exposição, uma foto minha, além de mais três parágrafos falando de como decorreu a inauguração com a presença do Sr. Presidente da Câmara de Alpiarça e outros Vereadores.
Site da Biblioteca de Alpiarça:
http://www.alpiarca.pt/biblioteca/index.html
Tendo havido algumas reclamações da parte de bloguistas, aquando as outras exposições que fiz, sobre o horário de visita coincidir com o horário laboral das pessoas, desta vez existe uma outra alternativa – aos sábados de tarde a “Biblioteca” está aberta ao público das 14h 30m às 19 horas.
Para aqueles que queiram uma visita guiada feita por mim, explicando o que representa cada imagem, bem como conhecer-me pessoalmente, estarei lá, na “Biblioteca de Alpiarça” no último dia da mostra, que será no sábado – dia 12 de Dezembro.
Para os que estiverem a pensar lá ir nesse dia, agradeço que me digam, através dos comentários no meu blog, para vos dizer a que horas penso lá estar, coincidindo com a vossa disponibilidade, porque às 19h a porta fecha e de seguida, desmancharei a exposição.


Está patente ao público uma "Exposição de fotografia colectiva com vendas a favor da "LIGA PORTUGUESA CONTRA O CANCRO" para angariação de fundos. Teve início há 2 semanas, sábado dia 14 e vai até 30 de Novembro na Galeria Actual - Av. da República nº12-A 1050-191 Lisboa.
Sabem porque vos trago esta notícia? Não...Pois, eu explico.
Tenho recebido consecutivamente "desculpas" de pessoas que não vão ver a exposição de Alpiarça, porque é onde é...e, que se fosse em Lisboa, era mais fácil...ok.
Não convido as pessoas para que se sintam "obrigadas" a ir, mas sim pelo gosto que tenho que vejam coisas diferentes, pensando dar-lhes uma sugestão para um passeio de sábado à tarde.
Acabei de enviar um e-mail ao meu Amigo Nuno, que me convidou para estar presente na inauguração, e não pude estar porque nesse dia a essa hora eu estava em Paris; no entanto, prometi-lhe lá ir ver a mostra de fotos dele e de outros amigos da blogosfera. E FUI.
ATRAVÉS DE:
podem ver o conteúdo do e-mail:
Amigo Nuno
Acho estas iniciativas excelentes; no entanto nem sempre a "nossa generosidade" é aceite por aqueles que têm estas causas nas suas mãos, infelizmente.
Fui ontem ver a Exposição colectiva em que participaste tu e outros amigos fotógrafos da blogosfera e gostei imenso.
Tal como me foi dito assim que cheguei houve muito pouca participação na compra dos quadros, cujos fundos revertem a favor da "Liga Portuguesa contra o Cancro", tive oportunidade de ver quantos quadros se encontravam vendidos.
Mas, no meu entender, podia fazer-se mais...quem sabe após esta tentativa fazer outra em que a base de licitação descesse um pouco devido "à crise" que a maioria dos portugueses atravessa?
É uma ideia...
Mostrei-me interessada em também participar doando 3 fotos minhas da exposição da Índia ou eventualmente outras...e, não recebi qualquer feedback.
Lamento imenso.
Acabei de fazer um telefonema nesse sentido, hoje mesmo e não houve qualquer interesse, nem o meu contacto pediram para uma eventual futura situação do género.
Continuo a LAMENTAR...
Depois..."queixam-se"!!!

25/11/09

BLOG PERFEITINHO

Chegou finalmente o dia em que venho publicamente agradecer este magnífico selo que foi remetido pelo blog http://sightxperience.blogspot.com/ do meu amigo José Carlos, a quem desde já agradeço o miminho!...
É sempre muito agradável receber um mimo, um doce, um olá... os blogues alimentam-se com a comunicação...de nada serve um blogue sem leitores e certamente sem os desejados comentários. Como é tradição… tenho que cumprir umas tarefas, neste caso responder ao questionário abaixo (isso é que foi mais complicado...):


Mania: Sei lá…neste momento não me recordo de nenhuma mania que eu tenha. Alguém consegue decifrar a razão das manias? Ou será que as manias têm alguma explicação?
Pecado Capital: Huuummmm, é um pecado que só a mim faz mal…ansiedade enorme! Eu bem queria acabar com isto, mas…está cá dentro muito enraizado. Entre outros pecados…a minha transparência. Há momentos em que gostaria de ocultar melhor os meus sentimentos ou estados de espírito.
Melhor Cheiro do Mundo: Tantos…posso nomear o “cheirinho de um bebé depois do seu banho diário, com aqueles cremes…”; o cheiro da terra molhada em África, onde nasci.
Se o dinheiro não fosse problema: Além de fazer muitas viagens pelo Mundo, voltaria a Moçambique, terra que me viu nascer e seria mais solidária com aquele povo tão pobre!
História de Infância: Ui…a infância já vai tão longeeeeeeeeee… talvez bons momentos quando fazia acampamentos com os escuteiros. Mais na adolescência, cada vez que a minha mãe me levava à cabeleireira para destruir a minha longa cabeleira, eu ficava tão sofrida no meu ego, chorava e escondia-me nas traseiras da minha casa, pois o desgosto era tremendo e não queria que ninguém me visse.
Habilidade na cozinha: Caril de camarão, com arroz árabe.
O que não gosto de fazer em casa: Passar a ferro, costurar roupa.
Frase Preferida: Além de frase também é o meu lema: “Vive e deixa viver!”
Passeio para o corpo: um belo passeio numa praia deserta, junto ao mar, sentindo a água beijar os meus pés, como eu fazia na cidade da Beira, onde nasci. É uma enorme sensação de liberdade...
O que me irrita: Tantas coisas: a injustiça, a mentira, a corrupção!
Frases ou palavras que uso muito: Minha neta! Mana! Dé! CANECO!… POSSAS…
Palavrão mais usado: Mas que m____a…. !!!
Talento oculto: Isso têm que descobrir vocês…
Não importa que esteja na moda, eu nunca usaria: Roupa muito justa ao corpo…sei lá…mas que raio de perguntas…Sapatos apertados, nem pensar!
Queria ter nascido a saber: como entender o ser humano, o próximo. Eu gostaria de acreditar que cada um, pode ser aquilo que deseja ser.
Manda a tradição passar o testemunho a outros blogs.
Os "agraciados" terão que responder ao questionário....
Então os nomeados são:
TODOS OS SEGUIDORES DESTE MEU BLOG.

21/11/09

PARABÉNS ALEXANDRE


Não sei porquê, talvez porque está tempo de chuva e o sol teimou em esconder-se, hoje, deu-me para aqui…
Partilhar com todos vós estes sentimentos de voar sobre Paris, viajar por aquelas avenidas e sentir o bom que é uma fuga à vida séria e cheia de responsabilidades, de horários e transportes, a correr para o trabalho, perder o metro ou o barco, como quem escreve um diário.
É uma aventura sentir as palavras por dentro dos acontecimentos.
Esta é a 1ª imagem das minhas mini-férias em Paris que partilho com todos vós, mas neste dia especial, ofereço-a ao Amigo Alexandre do blog "O sofá amarelo" pois é o dia do seu aniversário. MUITOS PARABÉNS.
Obrigado Alexandre por seres o Amigo que és!!!
Como sei que gostas de poesia, Alexandre, ofereço-te em jeito de conselho, este poema de Fernando Pessoa:
Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário. Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Fernando Pessoa

13/11/09

WEEKBREAK - PAUSAS QUE INSPIRAM

Com a dificuldade em fazer grandes viagens, para lugares distantes e por muitos dias, devido à crise, cada vez mais as operadoras de turismo bem como as agências de viagens, convidam a fazer um Weekbreak – ou seja, pausas que inspiram.
Poderá ser apenas um fim de semana ou 3/4 dias.
Quanto às grandes cidades, poucos são aqueles que as procuram para descansar. As cidades são para percorrer, para descobrir, para desfrutar do primeiro ao último minuto, sejam elas europeias, africanas ou americanas. Há muito tempo para recuperar aquando do regresso a casa.
Nesta foto minha, onde se vê a magnífica mesquita, apresento uma hipótese: visitar Casablanca.

É um cliché colocar a capital francesa nesta lista, como também é um cliché descrever tudo o que Paris tem de bom – o Sena, os museus, a moda ou o eterno romantismo –, mas a verdade é que tudo isto pode estar a mudar. Exagero? Nem por isso: sabe-se que o actual presidente francês, Nikolas Sarkozy, quer remodelar por completo a cidade e já tem em carteira um grande projecto, apelidado de “Grand Paris”. Inclui construções ecológicas, projectos de desenvolvimento fluvial, assim como arranha-céus futuristas ou linhas de metro suspensas. Será que vai avante?
O melhor é prevenir e visitar Paris como ela sempre foi.


Outra sugestão: Zurique. É uma cidade improvável nesta lista, mas não surge aqui por acaso. Todos os anos se fazem estudos sobre as cidades que oferecem melhor qualidade de vida e Zurique está muitas vezes em primeiro lugar, pela organização, pela limpeza, pelo ambiente, ou pela forma correcta e ordeira como tudo funciona. Mas não só: boémia e sofisticada, com salas de espectáculos, restaurantes, galerias de arte e um lago que lhe empresta uma surpreendente beleza, a maior cidade da Suíça não merece uma segunda oportunidade mas sim uma primeira visita.
Tenho um sonho: visitar a Suíça. pergunto-me: quando será?
SONHAR - é saudável e todos temos esse direito, porque não?
O meu desafio é perguntar-vos:
ONDE GOSTARIA DE FAZER UM WEEKBREAK...?

10/11/09

POEMA E FOTO

Como já tinha dito, vou juntar uma foto minha com poesia de poetas que admiro.
Hoje, um belo poema de "Alberto Caeiro"

Não Basta

Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há idéias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.


Meu Amigo José Carlos Machado:
Como sempre fico fascinada com as tuas fotos; reparei que um dos teus prazeres é fotografar "Janelas", daí resolvi oferecer-te esta "minha janela" - foto captada em Reguengos de Monsaraz, num dos meus momentos de evasão.
Agradeço todos os momentos que roubaste à tua vida, para me ajudares.

05/11/09

Acontece em NOVEMBRO...

Todos os anos a meio do mês de Novembro faço férias, pois adoro viajar em época baixa. Por isso, raramente passo cá o Dia de S. Martinho.
Em Novembro de 2007 fui ao EGIPTO e o que mais admirei foi o "Vale dos Reis", um lugar que se eu não fosse conhecer jamais imaginaria que existisse.
Fiquei fascinada!!!
Aqui está uma imagem minha que coloquei no Flickr e logo foi preferida por um administrador de um site italiano, que pediu-me autorização para a publicar.

Situado numa área isolada e desértica no norte da vasta necróple tebana, na margem oeste de Luxor, o Vale dos Reis foi escolhido como um cemitério real pelos monarcas das dinastias XVIII, XIX, e XX. Vendo as pirâmides dos seus ancestores saqueados, e inseguros, Thutmos I, o faraó terceiro da dinastia XVIII, foi o primeiro rei quem mandou escavar um túmulo na região, graças ao seu visir e arquitecto "Ininy" que foi encarregue da missão secreta. Doravante os soberanos que sucederam Thutmos I imitaram essa tradição, resolvendo construir os seus próprios túmulos naquele vale privilegiado aproveitando a natureza serena da área. Actualmente 62 túmulos foram achados no vale. Infelizmente quase todos os túmulos foram saqueados excepto um túmulo que ficou intacto, por acaso, durante milhares de anos, e apenas foi descoberto em 1922, isto é o túmulo do rei jovem Tutankhamón.

Em Novembro de 2008 fui à ÍNDIA - uma viagem que apela aos sentidos, teve início em Nova Deli, o melhor local para tomar contacto com a vida efervescente da Índia. Situada nas margens do rio Yamuna, é uma cidade verdejante, repleta de jardins e parques esmeradamente tratados, que albergam tesouros arquitectónicos, tais como os mausoléus onde estão sepultados os imperadores das dinastias Lodi e Sayyied.
O programa contemplou, ainda, uma passagem por Agra para apreciar umas das sete maravilhas do mundo, o Taj Mahal, classificado como Património da Humanidade pela UNESCO em 1983. Este mausoléu, símbolo da maior prova de amor do mundo, foi mandado construir em 1630 pelo imperador Shah Jahan em memória da sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam. Erguido em mármore sobre o túmulo da imperatriz, enquadra-se num jardim tipicamente muçulmano e, tanto no interior como no exterior, está incrustado com pedras semipreciosas.

A questão é esta: este mês de Novembro de 2009 também vou de férias e vou ficar alojada neste Hotel. A minha pergunta é: Alguém faz uma ideia para onde vou de férias?

01/11/09

DA MINHA JANELA...

Volto ao assunto: o que vejo da minha janela.
Acontece que nem tudo o que vejo me agrada...Pois, numa das semanas do mês de Outubro, em que as temperaturas voltaram aos valores do Verão, estes 2 cavalos estiveram ali presos a uma corda durante 3 dias sem uma gota de água, comendo o pasto que havia à sua volta. Acreditem, doeu-me o coração.
Se clicarem na imagem poderão ver como o branco é magro, nota-se as costelas.
Animais mal tratados não suporto nem admito.


Ontem, sábado, quando acordei e abri os estores deparei-me com este tractor a preparar a terra para a nova época que se avizinha, e as garças atrás dele, com o cheiro das sementes, que havia na terra. Era um festival de brincadeiras.



A semana que passou o meu blog atingiu as 15.000 visitas. Estou feliz.
Agradeço a todos que aqui me visitam o vosso carinho nas palavras que deixam.

26/10/09

FARÓIS (poesia)

Tenho um fascínio por FARÓIS...não sei se é por ter nascido numa maravilhosa cidade à beira-mar e tinha um belo farol...
Encontrei esta imagem na net e fiquei fascinada, daí que a publique juntamente com uma linda poesia sobre faróis.
No entanto prometo que em breve vos mostrarei todas as minhas fotos de faróis, só se não puder é que não os capto para meu grande prazer.


Faróis

Faróis distantes,
De luz subitamente tão acesa,
De noite e ausência tão rapidamente volvida,
Na noite, no convés, que conseqüências aflitas!
Mágoa última dos despedidos,
Ficção de pensar ...
Faróis distantes...
Incerteza da vida...
Voltou crescendo a luz acesa avançadamente,
No acaso do olhar perdido...
Faróis distantes...
A vida de nada serve...
Pensar na vida de nada serve...
Pensar de pensar na vida de nada serve...
Vamos para longe e a luz que vem grande vem menos grande.
Faróis distantes ...

19/10/09

A CRUZ NA ESTRADA (Poesia)

Hoje vou dar início a uma nova série de posts, onde vou conjugar uma POESIA com fotos minhas. Tenho centenas de fotos captadas só este ano de 2009, como não sei onde as introduzir e como gosto muito de poesia, procurarei um poema com uma palavra que existe na minha imagem.
Espero que apreciem esta minha ideia.



A Cruz na Estrada
Caminheiro que passas pela estrada,
Seguindo pelo rumo do sertão,
Quando vires a cruz abandonada,
Deixa-a em paz dormir na solidão.
Que vale o ramo do alecrim cheiroso
Que lhe atiras nos braços ao passar?
Vais espantar o bando buliçoso
Das borboletas, que lá vão pousar.
É de um escravo humilde sepultura,
Foi-lhe a vida o velar de insônia atroz.
Deixa-o dormir no leito de verdura,
Que o Senhor dentre as selvas lhe compôs.
Não precisa de ti. O gaturamo
Geme, por ele, à tarde, no sertão.
E a juriti, do taquaral no ramo,
Povoa, soluçando, a solidão.
Dentre os braços da cruz, a parasita,
Num braço de flores, se prendeu.
Chora orvalhos a grama, que palpita;
Lhe acende o vaga-lume o facho seu.
Quando, à noite, o silêncio habita as matas,
A sepultura fala a sós com Deus.
Prende-se a voz na boca das cascatas,
E as asas de ouro aos astros lá nos céus.
Caminheiro! do escravo desgraçado
O sono agora mesmo começou!
Não lhe toques no leito de noivado,
Há pouco a liberdade o desposou.
(Castro Alves)

14/10/09

MARIDO POR ACIDENTE


Quando me sentei na sala de cinema, estava longe de imaginar que iria ver a apresentação de 2 filmes musicais – “Fama” e “This is it”. Adorei!!!
Fantásticos momentos com muito ritmo, como não podia deixar de ser.
Fui a conselho de uma amiga, que me disse ser um filme indicado para dar umas boas gargalhadas, pois é de “rir” que nós precisamos. Uma comédia romântica.
Não era bem este o filme que tinha na ideia ver, há uma lista de quatro à frente deste, mas tive que me sujeitar aos horários e ao local e, por isso, lá fui ver “Marido por acidente”.


Gosto de ver trabalhar Uma Thurman, voltei a ver Isabella Rossellini num papel secundário como tinha visto há pouco tempo, também num outro filme.
A novidade neste filme foi reparar que “Bollywood” veio para ficar, desde o êxito de “Slumdog Millionaire”, pois no filme há uma cena longa de uma festa indiana e durante o filme pude ouvir 6 canções indianas, no género das que tocavam em “Caminhos da Índia”.
Emma Lloyd (Uma Thurman) é uma especialista em matérias do amor num programa de rádio de muito sucesso cujos conselhos têm um peso efectivo nas vidas dos seus ouvintes. Um dia, recebe uma chamada de Sofia (Justina Machado), uma jovem que se lastima da sua relação amorosa e que é então aconselhada por Emma a terminar o seu noivado e seguir em frente com a sua vida. Mas Patrick (Jeffrey Dean Morgan), o ex-namorado de Sofia, não se conforma e decide vingar-se da mulher da rádio que, segundo ele, é única responsável pelo sucedido. Então, com a ajuda de um amigo perito em computadores, muda os dados sobre o estado civil de Emma no registo central. E quando esta decide casar com Richard (Colin Firth) e fazer a festa dos seus sonhos, descobre que afinal já é casada... com Patrick!

Oops. Será que alguém se pode esquecer acidentalmente que já tem um marido? Pelo menos nunca a Dra. Emma Lloyd, também conhecida como “A Médica do Amor”. Mas quando Emma receita sem pensar alguma da sua “canja para o coração” através das ondas da rádio, e uma fiel ouvinte segue os seus conselhos, a vida amorosa do bombeiro Patrick Sullivan (Jeffrey Dean Morgan) extingue-se subitamente. Agora, Patrick quer vingar-se, e depois de ler no jornal a notícia do iminente casamento da boa doutora, descobre a maneira perfeita de o fazer: basta uma apresentadora que sabe tudo, um furioso bombeiro nova-iorquino, um ás dos computadores capaz de entrar no sistema da Câmara, e já está! Emma não pode casar, porque já tem marido… precisamente Patrick! Recheado de muita paixão e imensas faíscas, MARIDO POR ACIDENTE prova que um louco e ardente amor pode deitar por terra um parceiro fiel mas tolo, num simples minuto nova-iorquino. Uma divertida comédia romântica que é uma sentida carta de amor a Manhattan e um tributo ao romance, onde quer que apareça!
(parte do texto e imagens retiradas da net)

10/10/09

HOMENAGEM À TÂNIA

Tânia
Faz hoje 1 ano que passei ao teu lado o último aniversário em vida. Sempre andamos juntas em momentos que dedicamos à cultura e ao lazer, éramos as únicas da família que tínhamos gostos idênticos. Acompanhaste-me a exposições, lançamentos de livros, cinema; eu acompanhei-te a feiras de artesanato, feiras de produtos naturais e biológicos, de alimentação saudável, de animais, de medicinas orientais, enfim…
Passaste-me o bichinho da blogosfera, porque sempre tive o gosto de escrever e tu apreciavas a minha escrita e incentivaste-me a criar um espaço onde pudesse pôr em prática aquilo que sei fazer, como escrever quando estou inspirada, fotografar…viajar pelo Mundo e passar os meus conhecimentos e vivências aos outros.
Por isso, em Agosto/2008 vi, pela 1ª vez, trabalhos meus de poesia publicados num livro e, faz hoje 1 ano, no dia do teu aniversário (26 anos) oferecei-te esse mesmo livro, para sentires que quando se quer, vamos à luta até conseguir concretizar os nossos sonhos. Foi isso que fiz, sem ajudas de ninguém, mas tudo partilhava contigo. Quando recebeste o livro vi um brilho nos teus olhos, jamais esquecerei esse “momento”.

Embora te apoiasse sempre, não me senti atraída para me inscrever no BookCrossing, pois obrigava-me a arranjar tempo para ler muitos livros e passá-los de seguida a outros bookcrossers e isso não me era possível fazer. Mas, sabia dos teus encontros, uma ou outra vez fui ver-te, lembro-me de um encontro na praia do Rosário, aqui bem perto de nossas casas e lembro-me de te ver sorrir. Eras super-feliz nesses “momentos”.
Através de centenas de manifestações lidas e ouvidas na tua partida, vi e senti quão importante foi a maneira como tocaste os corações de todos, os que viviam ao teu lado, os que te conheciam pessoalmente, os que apenas te conheciam de forma virtual, enfim…mesmo de outros países e outras culturas.
Li muitos recados deixados na blogosfera, houve um que me tocou de forma mais intensa e que aqui reproduzo: …”Quando soube a opinião do neurologista sobre o grau de coma dela e a extensão das lesões deixadas pelo AVC, passei uma madrugada a investigar informação sobre isso na internet. E o que aprendi nessa madrugada, deixou-me uma sensação muito forte de que a Tânia não ia querer acordar do coma para viver aprisionada num corpo que (quase) nada conseguiria fazer autonomamente - e sem sequer conseguir comunicar com o mundo, algo que ela fazia com tanta mestria!...”
Minha querida, um “grande amigo” recente, também da blogosfera, mas já real, em Abril passado, já depois da tua partida para sempre da minha vida, fez o percurso “Caminhos de Santiago” (não te conheceu pessoalmente, conheceu-te através de mim, do meu sofrimento, da partilha de emoções) e, juntamente com os seus companheiros de caminhada rezaram por ti e fizeram uma oferta pela tua alma, deixando no local um símbolo e umas florzinhas do campo.
LINDO, não é? Aqui estão duas imagens desse “momento”.
Lágrimas nos olhos, dor no coração, alma negra é a minha imagem sempre que a revolta me atormenta pela tua ausência física, no entanto, admito: como é incrível o poder das palavras, da partilha, da Amizade verdadeira, do pensamento, da força, da vontade!
Que a tua alma descanse em Paz.

05/10/09

AGRADECIMENTO

A Índia é um país fascinante que precisa de algum tempo de descoberta e representa uma imperdível e intensa viagem de sensações e emoções.
Eu sei que a análise que faço após a minha 1ª viagem à Índia é completamente positiva e com vontade de regressar para conhecer zonas menos turísticas, aldeias, praias, campo, montanha, etc.
Em Novembro de 2008 parti cheia de vontade de me deixar levar pela aventura, sem qualquer ideia preconcebida feita; no meu ponto de vista acho um erro, quando vamos conhecer algo pela 1ª vez, levar já ideias negativas e algumas positivas. Por isso vou de alma e coração completamente virgens de ideias e à espera de me surpreender com o que vou encontrar.
Após a chegada, a realidade impõe-se colorida, vibrante, ruidosa. Uma primeira impressão permanece, transformando-se em certeza: este povo sabe o que é essencial. Este povo sabe conduzir(-se) no caos do trânsito e no caos da vida.

No dia-a-dia ia encontrando crianças, vi-as à saída das escolas e a visitar museus e palácios, fortes e espaços também frequentados por turistas, em bandos ruidosos iguais em todo o mundo. Velhos, vi poucos. Captei imagens de alguns, que acho de uma ternura imensa, pela serenidade que a sua postura nos transmite.
Jovens vi muitos, bem como pessoas em idade activa, todos nas suas rotinas diárias, sem contudo perderem o ar sereno de quem está bem com a vida. Fazem de tudo: vendem, transportam, cozinham, compram, divertem-se, descansam, rezam. Esta gente fervilha. Sempre tranquilamente.
No meu coração trouxe os seus sorrisos, que trocamos generosamente.
Além das belas imagens que fui captando ao longo dos 11 dias fascinantes que por lá andei. Imagens essas que adoraria “partilhar” com todos aqueles que, quem sabe, estejam interessados em ver um outro povo, uma cultura diferente. No entanto, sinto uma dor e uma tristeza profundas, por esta minha intenção de “partilhar” estar a ser incompreendida por aqueles com quem privo na vida familiar, na vida real bem como na blogosfera.

Tinha que fazer uma análise a esta exposição que terminou dia 2 de Outubro. O resultado é muito positivo pois conheci pessoas da blogosfera com um coração de ouro, mais uma vez a convivência virtual passou a real e com óptimos resultados. Neste ponto refiro-me a 2 homens do Norte, eles sabem quem são, um ajudou-me imenso no dia da montagem da exposição, foi incansável e o outro apareceu de surpresa no dia que fui desmontar, cheio de vontade de ajudar e levou consigo a sua simpática e doce esposa. A todos o meu “Muito obrigado”.
Quero também agradecer às pessoas que tiveram a amabilidade de estar presentes no dia da inauguração, dando-me força e apoio num “momento” muito importante da minha vida.
Outro agradecimento a todos que foram ver a exposição durante as duas semanas que esteve aberta ao público e às simpáticas e generosas palavras que deixaram escritas no “Livro” sobre aquilo que viram.
Foi uma agradável surpresa para mim, ler palavras deixadas por pessoas de quem considero as suas opiniões e encontrar por várias vezes a expressão “excelente exposição”.




Pedi que fossem rigorosos com os pareceres, pois quero “aprender” com as críticas construtivas que vou recebendo ao longo deste meu percurso, para poder melhorar o meu desempenho, mas sinceramente não li nada nesse sentido.
Não há bela sem senão…e,
o lado mais negativo desta minha experiência foram quase 100 convites que fiz a nível da blogosfera e, poucas respostas recebi, nenhuma afluência da parte dessas pessoas, bem como alguns familiares meus que mesmo vivendo perto não se deslocaram para ver e opinar.
Modéstia à parte, e dirigindo-me aos ausentes, garanto-vos que quem perdeu foram vocês.
A todos que durante este tempo vieram incentivar aqui nos meus blogues, com palavras de apreço a minha iniciativa, o meu “Muito obrigado”.
(3 fotos no dia da inauguração)

27/09/09

OUTONO

O Outono começou e quase nem dei por isso.
Os dias continuam quentes e soalheiros.
Todos os anos faço uma homenagem à minha estação do ano preferida.
É uma estação lindíssima para quem gosta de fazer fotografia.
A cor do céu, mais transparente.
As folhas, do amarelo ao alaranjado cor de ferrugem.
Um ciclo que se renova. Aos poucos sente-se no ar a chegada do Outono.
Eu vou começando a senti-lo por dentro. A nostalgia começa a invadir-me.
Gosto das cores e dos cheiros do Outono.

O Outono é sem dúvida a estação dos poetas.
Ontem tive conhecimento que fui premiada com uma "Menção Honrosa" por uma poesia que fiz e o júri achou que merecia esse louvor.
Fui agradavelmente surpreendida.
Os encantos do outono são únicos...
Adoro Setembro.
Este ano tem sido um Setembro em cheio, muito sucesso na minha vida, tanto com as exposições, bem como com a minha humilde escrita.
O meu "ego" está lá bem no alto.
No Outono as cores ficam mais intensas.
Vamos agarrar o sol e tentar conservá-lo o ano inteiro...pelo menos dentro do peito!
O Outono traz alguma paz e a calma necessária para o regresso à rotina da vida.
Não sei pintar, mas se fosse pintora usaria as cores ocres do Outono para fazer uma bela aguarela.
Apenas me dedico a fazer fotografia e ofereço-vos estas 2 fotos minhas captadas na mata de Alvalade.

24/09/09

FLOR DE INFESTA


Foi "AQUI" que estive todo o dia de sábado passado - 19 de Setembro, desde as 9h 30m da manhã até às 21h, com um pequeno intervalo para almoçar (depois retomámos os trabalhos) e ausentei-me para tomar banho e mudar de roupa.
Não sei como poderei agradecer à "pessoa" que esteve comigo incansavelmente a montar a Exposição, são actos que não podem ser pagos de forma justa, não há dinheiro que pague. Foi um dia muito cansativo, mas ao mesmo tempo muito feliz e proveitoso, jamais esquecerei. Eu já tinha montado 2 exposições que demoraram no máximo 2 horas, desta vez foram 6 horas de trabalho, mas ficou bonito e as palavras de quem visitou encheram-me de alegria, a mim e à pessoa que esteve comigo todo o dia. Pude agradecer-lhe "ali" publicamente, quando o Sr. Presidente do "Flor de Infesta" pediu-me umas palavrinhas para fazer o brinde.

O convite, que fiz a dezenas de pessoas, bloggers na sua maioria, para a exposição, não era apenas para o dia da inauguração, mas sim para todo o tempo em que está aberta ao público - ou seja, até dia 2 de Outubro - 6ª feira.
O tempo voa!
Sei bem as distâncias entre dois pontos no Mundo, seja de norte a sul ou do oeste para este, mas...isso não é desculpa..quando se quer e se gosta as distâncias tornam-se pequenas.
Acredito que os tempos estão complicados, mas garanto-vos que é uma excelente oportunidade para ver algo diferente: outra cultura, outro povo, imagens de quem esteve lá no terreno.
Agradeço a todos "os votos de sucesso", não é isso que me interessa neste momento, mas sim "PARTILHAR" com quem possivelmente nunca irá fazer essa viagem. Já existem mais 2 convites para expôr, mas no Norte não, (quero dizer - longe de casa) pois só eu e Deus sabemos o quão desgastante foi...e, se as pessoas não aderem, não se justifica todo o meu esforço.

Recebi esta mensagem de um "Amigo" da Blogosfera: ..."Nesse momento tinha acabado de ver a tua exposição em S. Mamede. No sábado não pude ir à inauguração, porque...Mas estive lá hoje ( até tirei umas fotos - envio-te três, como amostra) e tive oportunidade de ver, com calma os teus trabalhos. Gostei bastante. Deixei, aliás, umas palavras, no livro da exposição, que traduzem aquilo que senti. Ao mesmo tempo, pretendem ser um incentivo para que continues a fotografar, pois tens gosto, técnica e sensibilidade...."
É maravilhoso receber palavras tão simpáticas e de apoio, bem como incentivo. Estou receptiva a críticas construtivas para com elas poder aprender a melhorar o meu desempenho.

Termino dizendo-vos, do fundo do coração, que:
Ficarei muito feliz se lá forem, deixem umas palavrinhas no livro que está à entrada.

13/09/09

EXPOSIÇÃO FOTOGRAFIA - ÍNDIA


Caros amigos,
Convido-vos para a inauguração da minha exposição de fotografia no dia 19 de Setembro (sábado) pelas 19:00 horas.
Todas as imagens da minha autoria que me deram bastante prazer em preparar para vós.
A várias pessoas devo a vontade de concretizar este projecto, através de palavras simpáticas de incentivo e força, não descurando toda a minha garra.
De início pude contar com a ajuda do meu Padrinho Nuno; desta vez foi "alguém" do norte que me fez o desafio e, tudo começou assim:
Sight Xperience deixou um comentário "FOTOS DA EXPOSIÇÃO": É lindo presenciar o desabrochar de uma flor, neste caso Tulipa! A realização de uma exposição fotográfica própria e com esta envergadura, é sem sombra de dúvida um belo desabrochar! Parabéns. Já tinha deixado um comentario, aquando da abertura da exposição...agora que está a decorrer, continuo com pena de não a ver! Que tal uma exposição por cá (Porto)...eu ajudo a encontrar localização!
ORA BEM...nem pensei duas vezes e comecei logo a tratar do assunto.
Muitos outros comentários me deram força para prosseguir:
Nuno de Sousa deixou um comentário "FOTOS DA EXPOSIÇÃO": E repito o que disse: Parabéns Ester tens aqui uma exposição fantástica, num belo local, onde a cor, a alegria e a beleza impera... fiquei satisfeito com o que vi e só tenho de te dar os parabéns pelo teu olhar fotográfico. Tens fotografias de encher o olho e textos com descrições notáveis do que ali viveste. A minha preferida já sabes qual é. Venha a próxima.Nuno de Sousa
Adorei ver essa exposição ao vivo e tirar umas fotos para mais tarde relembrares dessa tua exposição minha afilhadinha :-)Estás de parabéns. Bjs em ti e até à próxima exposição,Nuno
Rogéryo de Sá deixou um comentário"À Descoberta da Índia ao Ritmo dos Sentidos" : É estranho ver em Portugal uma pessoa entusiasmada com o que faz, com o que fez, consciente e orgulhosa da sua qualidade, sem invectivar ou invejar terceiros. É estranho ver em Portugal uma pessoa feliz que não o esconde com receio do mau olhado. É estranho ver tanta energia, alegria e positividade juntas. Por todas essas razões, e também porque me pôs bem disposto, os meus ardentes parabéns. E cumpre-me lastimar não poder responder à chamada. A Moita, apesar de tudo, sempre fica mais longe do que a Índia. Cumprimentos vistosa flor.
Osvaldo disse...
Olá Tulipa;Sei que será um enorme sucesso esta exposição do fotos sobre a tua viagem à India... Sei das tuas imensas capacidades na arte de bem fotografar e é bem verdade que a diversidade de temas e cores nesse país/continente, são fabulosas.Se eu estivesse agora em Portugal, não perderia esta oportunidade de visitar a exposição e ao mesmo tempo ter o prazer de conhecer pessoalmente a Tulipa e o "padrinho" Nuno, grande professor da fotografia. Bjs e muito sucesso para a exposição.Osvaldo
Miguel disse...
Ester, Votos do maior sucesso para a tua exposição e que esta seja a 1ª de muitas mais ...! Pelo que eu vi, as fotografias valem por mil palavras e estão excelentes... Leva-nos a viajar ...!Bom FDS!Bjks da M&M & Cª!
ecos de palavras disse...
Olá Tulipa, Parabens pelo dignificante trabalho... o Dom para captar belas imagens, não é para qualquer pessoa... e tu és possuidora "dele".
Nuno de Sousa disse...
Bem o padrinho também está feliz por te ver assim feliz...Vão ser duas boas semanas para ti e espero em breve que se consiga outras exposições em outros lados. É uma honra ter uma afilhada como tu e com belas fotos...Vai por email mais uma surpresa. Nuno. A Sic respondeu mas apenas registou o acontecimento e que iria passar essa informação para a redacção.
ShiningMoon deixou um comentário em "ARRIBAR CAFFE":
E a visita à Moita revelou-se um verdadeiro "Momento Perfeito". Gostei da exposição. Eu consegui ler as legendas, mas o melhor foi ter o privilégio da companhia da autora, a explicar-me todos os pormenores e a revelar-me tanto sobre a Índia (e muito mais).Obrigada!Bjitos.
Sofá Amarelo deixou um comentário em "ARRIBAR CAFFE":
O fundamental neste momento é que consegues rentabilizar e divulgar o teu trabalho, o qual eu tenho a sorte de conhecer de perto.
Parabéns, a aventura continua...

06/09/09

ENIGMA - FÉRIAS

A experiência espiritual na atitude de viajar pode estar na admiração e no amor pelo lugar onde se está. Não estamos à toa naquele lugar, nem mesmo quando nos desviamos da rota e do destino antes programado. Tudo que acontece tem algum sentido. A viagem é uma forma de autoconhecimento, é participar da intensidade de seguir o curso das coisas, dos factos e dos horários de que nos apropriamos. E lá vou eu...

Entramos em Setembro e após um Agosto longo e quente, no centro de Lisboa, a trabalhar enquanto 80% da população de Portugal andava a banhos, aproxima-se uma semana de absoluto relax longe do bulício da cidade.
"Uma coisa que eu não abdico nas minhas viagens é a minha independência. Quero viajar quando eu tiver vontade e para os destinos que eu quero visitar" Viagem é sempre sinónimo de férias, de intercâmbio, de novos lugares, novas culturas, descobertas. Umas vezes longe, outras “cá dentro”.
Desta vez fico-me pelo interior do País.
Descobri a “Origem e Evolução Histórica” do local para onde pretendo “fugir” e
decidi deixar-vos este enigma para decifrar:
O actual topónimo tem origem bastante diversa que podemos classificar em dois grandes tipos de origem:
a) Origem bibliográfica/científica.
De acordo com a Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, a origem do topónimo é o genitivo (de origem germânica) de um nome pessoal, talvez Bademundus e depois Bademondos. “... Assim relacionada com as antiguidades preditas da época luso-romana na região ter-se-á o princípio numa propriedade rústica de um Bademundus (nome ainda usado no Norte do País no século X, na forma Bademondo), na época Visigótica – uma “Bademundi” “Villa”. No antropónimo de origem, entram os dois elementos germânicos – badu (combate) e (mundis) protecção.
b) Origem popular/local.
A origem do actual topónimo foi derivado da expressão popular Vai-ao-Monte, numa referência a vários locais, entre eles uma “Elevação que se situa nas proximidades da actual Freguesia para o seu lado Noroeste, no mesmo local onde existe um povoado fortificado datado na II Idade do Ferro”. As primeiras referências documentais referentes a esta freguesia remontam, aos inícios do século XIII.
Por sua vez a instituição paroquial da freguesia deu-se no século XIV, ficando a igreja na posse do padroeiro do Arcebispo de uma cidade ali perto, no entanto o mais antigo livro de registo data de 1593 (XVI).
Na igreja primitiva data, provavelmente do século XVI-XVII contudo sofreu uma grande remodelação no século XVIII e uma outra intervenção em 1592 que lhe alteram o primitivo traço Arquitectónico. Apresenta uma fachada simples com torre quadrangular à esquerda, tem tecto em três esteiras, capela-mor em cúpula.
Nos limites territoriais desta freguesia, localizam-se importantes propriedades agrícolas que, pertenceram a algumas famílias senhoriais mais importantes desta região. Esta exploração agrícola esteve na posse de algumas das principais famílias senhoriais, aparecendo referida documentalmente pela 1ª vez no ano de 1338, através de uma doação de D. Afonso IV a Pedro Afonso. D. Manuel I em 1496 concedeu carta de coutada a D. Izabel de Monroy desta mesma quinta, na qual deviam permanecer 20 humiziados. Mais tarde durante o domínio Filipino, D. Filipe III confirmou a concessão da Carta de Couto e privilégios a Lopo Vaz de Sequeira. Por sua vez, D. João V em 1722 concedeu a mercê desta Quinta a Diogo de Mendonça Corte Real, herdada fora da Lei Mental.O último registo documental de que temos (actualmente) conhecimento data do ano de 1825, através de um alvará concedido por D. João VI, confirmando, a posse desta Quinta, a D. Maria Francisca de Mendonça Corte Real, herdada com juro e fora da Lei Mental; tal como tinha acontecido, anteriormente com seu avô Diogo de Mendonça Corte Real.
De acordo, com as Memórias Paroquiais desta Freguesia inseridas no Dicionário Geográfico (1758) este Nobre, Diogo de Mendonça Corte Real, Secretário do Reino, efectuou algumas obras no edifício da supracitada Quinta nomeadamente:
- Reconstrução de um grande pátio que estava arruinado, com um portado em pedra mármore colocando-lhe por cima as suas armas.
- No lado sul da principal habitação, construiu um novo conjunto de habitações onde habitaram muitos “cazeiros”.
- Neste pátio construiu ainda um chafariz de pedra branca com duas bicas...
Deste modo, tudo parece indicar que estamos em presença de um importante conjunto de obras que aumentaram consideravelmente as edificações desta exploração agrícola, atribuindo-lhe a configuração e dimensão espacial que apresenta actualmente.
História e mais história, para quem gosta da “História de Portugal”.
Para mim, o que vai mesmo interessar são as histórias e as imagens que vou trazer, ao fim de 4 dias no “paraíso”.
Depois desta leitura (maçadora…) interessante para alguns e nem por isso para outros, fico à espera que me digam:
para onde vou?

02/09/09

SOLIDÃO


"Solidão não é falta de gente para conversar, namorar,
passear ou fazer sexo...
Isto é carência

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência
de entes queridos que não podem mais voltar...
Isto é saudade

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe
às vezes para realinhar os pensamentos ....
Isto é equilíbrio

Solidão não é o claustro involuntário que o destino
nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida.....
Isto é um princípio da natureza

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...
Isto é circunstância
Solidão é muito mais do que isto.
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos
e procuramos em vão pela nossa Alma"
(FRANCISCO BUARQUE DE HOLANDA)
(foto minha, no passeio/concurso em Maio/09)

25/08/09

POST Nº 100

HOJE CHEGO AO POST Nº 100

Resolvi fazer um post diferente de todos os demais existentes até hoje.
Ao procurar diariamente o conselho dos arcanos, vou recebendo directrizes para o meu dia a dia.
Hoje saiu o 9 de COPAS com o conselho: GOZE A VIDA!!!


Trata-se de um aviso para que possa gozar melhor os prazeres da vida, permitindo-me situações e encontros que me proporcionem felicidade.
Diz: Você merece, após tantas coisas, passar por uma fase de satisfação do ego.
Divirta-se!
Procure, neste momento, afastar-se voluntariamente das coisas e pessoas que lhe causam desprazer. Estimule tudo o que lhe parecer satisfatório, principalmente no que diz respeito à satisfação dos sentidos: as coisas belas, gostosas e estimulantes.
Observe também que, quando nos colocamos na direcção da Felicidade, muitas pessoas tentam nos dar opiniões não solicitadas por nós, nem sempre com más intenções, mas...que - se ouvidas - nos afastam dos nossos verdadeiros objectivos.
Confiança, portanto, na sua intuição!
Procure dar prazer a si mesma, sem culpas. Curta a vida!
A maioria de nós não é feliz simplesmente porque acha que não merece sê-lo. Abra-se às circunstâncias prazerosas, conheça gente, abra o seu coração e você perceberá que a felicidade afectiva não é algo que só existe em filmes.
Este é um momento para se dedicar exclusivamente às coisas que lhe dão prazer. Faça uma lista das coisas que você gosta e procure cultivá-las. Quanto mais feliz você estiver neste momento, mais esta felicidade se multiplicará.
Viva o prazer!