05/10/09

AGRADECIMENTO

A Índia é um país fascinante que precisa de algum tempo de descoberta e representa uma imperdível e intensa viagem de sensações e emoções.
Eu sei que a análise que faço após a minha 1ª viagem à Índia é completamente positiva e com vontade de regressar para conhecer zonas menos turísticas, aldeias, praias, campo, montanha, etc.
Em Novembro de 2008 parti cheia de vontade de me deixar levar pela aventura, sem qualquer ideia preconcebida feita; no meu ponto de vista acho um erro, quando vamos conhecer algo pela 1ª vez, levar já ideias negativas e algumas positivas. Por isso vou de alma e coração completamente virgens de ideias e à espera de me surpreender com o que vou encontrar.
Após a chegada, a realidade impõe-se colorida, vibrante, ruidosa. Uma primeira impressão permanece, transformando-se em certeza: este povo sabe o que é essencial. Este povo sabe conduzir(-se) no caos do trânsito e no caos da vida.

No dia-a-dia ia encontrando crianças, vi-as à saída das escolas e a visitar museus e palácios, fortes e espaços também frequentados por turistas, em bandos ruidosos iguais em todo o mundo. Velhos, vi poucos. Captei imagens de alguns, que acho de uma ternura imensa, pela serenidade que a sua postura nos transmite.
Jovens vi muitos, bem como pessoas em idade activa, todos nas suas rotinas diárias, sem contudo perderem o ar sereno de quem está bem com a vida. Fazem de tudo: vendem, transportam, cozinham, compram, divertem-se, descansam, rezam. Esta gente fervilha. Sempre tranquilamente.
No meu coração trouxe os seus sorrisos, que trocamos generosamente.
Além das belas imagens que fui captando ao longo dos 11 dias fascinantes que por lá andei. Imagens essas que adoraria “partilhar” com todos aqueles que, quem sabe, estejam interessados em ver um outro povo, uma cultura diferente. No entanto, sinto uma dor e uma tristeza profundas, por esta minha intenção de “partilhar” estar a ser incompreendida por aqueles com quem privo na vida familiar, na vida real bem como na blogosfera.

Tinha que fazer uma análise a esta exposição que terminou dia 2 de Outubro. O resultado é muito positivo pois conheci pessoas da blogosfera com um coração de ouro, mais uma vez a convivência virtual passou a real e com óptimos resultados. Neste ponto refiro-me a 2 homens do Norte, eles sabem quem são, um ajudou-me imenso no dia da montagem da exposição, foi incansável e o outro apareceu de surpresa no dia que fui desmontar, cheio de vontade de ajudar e levou consigo a sua simpática e doce esposa. A todos o meu “Muito obrigado”.
Quero também agradecer às pessoas que tiveram a amabilidade de estar presentes no dia da inauguração, dando-me força e apoio num “momento” muito importante da minha vida.
Outro agradecimento a todos que foram ver a exposição durante as duas semanas que esteve aberta ao público e às simpáticas e generosas palavras que deixaram escritas no “Livro” sobre aquilo que viram.
Foi uma agradável surpresa para mim, ler palavras deixadas por pessoas de quem considero as suas opiniões e encontrar por várias vezes a expressão “excelente exposição”.




Pedi que fossem rigorosos com os pareceres, pois quero “aprender” com as críticas construtivas que vou recebendo ao longo deste meu percurso, para poder melhorar o meu desempenho, mas sinceramente não li nada nesse sentido.
Não há bela sem senão…e,
o lado mais negativo desta minha experiência foram quase 100 convites que fiz a nível da blogosfera e, poucas respostas recebi, nenhuma afluência da parte dessas pessoas, bem como alguns familiares meus que mesmo vivendo perto não se deslocaram para ver e opinar.
Modéstia à parte, e dirigindo-me aos ausentes, garanto-vos que quem perdeu foram vocês.
A todos que durante este tempo vieram incentivar aqui nos meus blogues, com palavras de apreço a minha iniciativa, o meu “Muito obrigado”.
(3 fotos no dia da inauguração)

18 comentários:

Paula Raposo disse...

Disse que não podia ir e porquê.
Com pena minha. Beijos.

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga:
Tem uma incrível genialidade num imenso coração de ouro.
Perfeito sentir. Perfeita exposição que ainda vou visitar se tiver oportunidade. Fiquei curioso. Pelo que vejo deslumbra e fascina..
Saudações de parabéns sinceros.
É admirável.
Fabulosa.
Beijinhos amigos ao seu talento ímpar e belo que respeito, estimo e considero, extraordinária amiga.
Maravilhado...

pena

MUITO OBRIGADO pela sua preciosa amizade.

Duarte disse...

O local foi o adequado para o evento, e a cercania com a capital do norte um incentivo. O tema atractivo e a obra esclarecedora.
É certo que nem sempre podemos dispor do tempo no momento exacto, mas uma iniciativa desta índole não fica por aqui. Sei que não te falta constância. Espero que a saúde, e essa capacidade criativa que tanto te caracteriza, não decaia, para que possas levar a outros pontos do País a tua apreciação, que não é mais do que aquilo que os teus olhos perceberam. Estou convencido de que será assim, pois quero ter a oportunidade de apreciar a tua obra. Fundamentalmente pelo aquilo que captas-te com a tua objectiva, que pelo tema, pois a Índia não é o ponto de encontro para uma saída imediata.
Convencido do teu bem fazer só me resta apoiar-te, para que prossigas com o máximo entusiasmo.

Deixo-te um grande abraço e o meu reconhecimento

Ailime disse...

Túlipa,
Não estive presente, mas fico muito feliz em saber do êxito da sua exposição!
Relativamente à ausência de familares e amigos, às vezes vale mais "poucos, mas bons!"
Muito sucesso e tudo de bom para si!
Um beijinho.

peciscas disse...

Tens toda a razão, amiga: quem perdeu foi quem não passou por lá.
Tive o prazer de ter estado no salão da "Flor" por duas vezes, designadamente no dia em que vieste desfazer a exposição. Fui, então, um dos dois "homens do norte" que aí referes, embora o outro tenha desempenhado um papel muito mais importante, pois montar a exposição é bem mais difícil do que desfazê-la.
Mas, sobretudo, o mais importante foi ter-te conhecido pessoalmente. Depois de algumas outras oportunidades perdidas, desta vez, foi de vez...
E aqui fica, repetido, o meu incentivo para que continues a porfiar e a mostrar-nos os reflexos da tua sensibilidade e da tua arte.
Mesmo que, por vezes, com alguma desilusão por não veres totalmente correspondido o teu esforço e entusiasmo criativo.
Mas a vida é assim...

Gaspar de Jesus disse...

Cara amiga
Felizmente consegui um tempinho para ver a exposição antes de ela encerrar.
tudo o que escrevi no livrinho é verdade!
Vejo que tem sensibilidade e garra para ir muito longe.
Até à próxima exposição.
Bjs
G.J.

Filoxera disse...

A propósito de Índia, adorei o Slumdog Millionaire.
Teria ido ver a tua exposição, mas não pude. Aliás, se pudesse estaria quase a meio tempo no Porto...
Beijinhos.

Mário Margaride disse...

Como te disse, tive muita pena de não poder ir á tua exposição. Tenho andado um pouco em baixo. Mas tenho a certeza que foi muito bonita e um grande sucesso.

Uma boa semana minha amiga.

Beijinhos

Mário

A Teoria do Kaos disse...

Olá,

Vinha dar a conhecer o Grupo Animais em Portugal
http://groups.google.pt/group/animais_portugal?hl=pt-PT

Assim se gostarem de Animais passem por lá e inscrevam-se…

Os amigos de 4 patas agradecem!

Cumprimentos,

bettips disse...

Muitos Parabéns!!!
Estive de férias mas sabes que te espreito aqui por vezes as fotos e os lugares. Fica-se feliz pela "arte partilhada".
Abçs

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Tive muita pena de não ter podido ir, mas acabei por ficar em Lisboa.
Espero poder vê-la por aqui, um dia destes.

gaivota disse...

reeitero os parabens pela tua exposiçao, nao pude ir bem sabes!
parabens
beijinhos

Sight Xperience disse...

Eu estive lá!!!!....Vi e apreciei as fotos que traduzem grande sensibilidade perante uma cultura fascinante.

Obrigado por partilhar o seu olhar!

Sempre a caminho!
BJs

Ana disse...

Parabéns por mais esta mostra da tua criatividade. Gostaria de ter ido, tal como fui à primeira, mas espero fazê-lo na próxima!
Um beijo grande.

Baby disse...

Vejo pelas tuas palavras e pelos comentários que foi realmente um sucesso a tua exposição, que te sentiste feliz e realizada e isso basta para que me sinta feliz também, mesmo não tendo tido oportunidade de estar presente.

Que faças muitas mais e te sintas cada dia mais compensada pelo teu esforço e pela tua arte.
Beijinhos.

O Guardião disse...

A minha ausência foi justificada na altura e como muitos outros sei que perdi algo. Não há que desanimar só porque nem todos nos compreendem (num determinado momento) porque essa é a cruz que carregam todos os que inovam e criam.
Cumps

lua prateada disse...

País que sempre me fascinou , mas nunca pode ir, contudo como a esperança é a última a morrer....
Bjito com...SOL

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querida Tulipa





de facto não fui. mas tive o cuidado de te avisar dizendo que não ia_______não fui por não querer! mas sim por não conseguir conciliar algumas coisas. o que lamentei e lamento imenso

.pois adoraria estar presente______e dar-te um forte e sincero abraço



________desejei de todo o coração (e desejo) para ti - para todos os teus projectos_______OS MAIORES EXITOS E FELICIDADES








________________///










beijO_______ternO
b.resto.de.domingo