13/11/10

COMER, ORAR E AMAR - FILME



Comer Orar Amar
Título original: Eat Pray Love
De: Ryan Murphy - Argumento: Ryan Murphy, Jennifer Salt
Com: Julia Roberts, Javier Bardem
Género: Drama - Classificacao: M/12
EUA, 2010, Cores, 135 min.

Aos 30 anos, Liz Gilbert (Julia Roberts) tem tudo o que poderia desejar: uma relação estável, independência monetária e uma carreira de sucesso. Mas, um dia, sem que nada o previsse, tudo se desmorona numa arrasadora crise conjugal que culmina num divórcio que a arrasta para uma profunda depressão.
Decidida a não se deixar levar pela tristeza, Liz resolve fazer uma pausa de um ano e ingressar numa grande viagem. E é assim que, viajando até Itália, ela conhece o prazer da comida; na Índia compreende o poder da meditação e, finalmente, na Indonésia encontra o balanço perfeito e redescobre o amor.
E serão esses 12 meses, cheios de novas tonalidades, culturas e pessoas, que irão transformar a sua vida para sempre.

O filme, realizado por Ryan Murphy, é baseado no livro de Elizabeth Gilbert sobre a sua experiência pessoal que, para além de se ter tornado um êxito de vendas, se transformou numa espécie de roteiro de viagens para milhões de pessoas em todo o mundo.

"Comer Orar Amar" é isso mesmo:
um veículo feito por medida para admirar Júlia Roberts, o seu sorriso misterioso, a sua boca sensual, os seus olhos grandes e iluminados.
Só ela conta, em Roma ou em Bali, na Cochinchina ou em Noting Hill. É pouco? Talvez, mas chega para contentar os fãs de uma das raras estrelas de uma arte que já existiu para as fazer brilhar. Se gosta da Julia Roberts, não perca.
(crítica no jornal Público online)

Temos tendência a esquecer-nos que Roberts é uma actriz inteligente - e aqui, num papel de mulher vulnerável que se abre ao mundo e à aventura, temos mais uma prova disso, ao ceder não poucas vezes a "vedeta" aos actores e actrizes que com ela contracenam (o seu momento com Richard Jenkins num terraço indiano é notável).
E essa inteligência é bem explorada pelo realizador Ryan Murphy, criador das séries "Nip/Tuck" e "Glee", que sabe como valorizar a sua imagem e o seu talento ao mesmo tempo. Dito isto, não se espere de "Comer Orar Amar", estruturado alternadamente como um filme de viagem sumptuosamente fotografado por mestre Robert Richardson e uma "woman''s picture" sobre uma mulher à procura de si própria, um grande filme: Murphy perde-se numa sequência de episódios soltos que nem sempre encaixam de modo coeso, deslumbra-se pontualmente com o luxo asiático das paisagens e dos cenários, cai aqui e ali no lugar comum da "americana em viagem" (ai aqueles planos de comida italiana, ai aqueles pôr-do-sol orientais).
Mas vamos ser sinceros: "Comer Orar Amar" não quer ser mais do que um veículo à medida de Julia Roberts, e como cumpre plenamente os seus propósitos, não podemos acusá-lo de falta de ambição. Além do mais, a menina Julia andava a fazer mesmo muita faltinha. Por: Jorge Mourinha (PÚBLICO)

10 comentários:

Lídia Borges disse...

Que boa sugestão. Um filme numa sala de cinema a sério com pipocas e tudo.

Obrigada!

Pelos caminhos da vida. disse...

Adoro Julia Robert e estou anciosa para ver esse filme.

Bom fim de semana amiga.

beijooo.

Baby disse...

Que bom seria poder partir à aventura, levando na mala somente três objectivos: Comer, Orar e Amar, tudo com letra maiscúla...
Beijos.

Zé Povinho disse...

Não deu para ir ao cinema, ainda que a sugestão fosse agradável, mas estive a fazer uns trabalhitos que estavam em atraso. O tempo tem que ser bem distribuido e não tem dado para tudo. Gostei de ver que há movimento por estas bandas...
Bom fim-de-semana, xamuar.

rosa dourada/ondina azul disse...

A sugestão é mesmo muito boa, já vi este filme e gostei muito!

Beijo,

looking4good disse...

Deixei de ir regularmente ao cinema como fazia... Será um mal da idade? A verdade é que os "convites" cinéfilos não têm abundado. Mas (nem que seja só) para ver a Júlia Roberts acho que este filme vale a pena! Obrigado e um bom fim de semana cheio de sorrisos, flores e ...poesia!

Sofá Amarelo disse...

Não cheguei a ver este mas voltei a ir ao cinema em especial ver filmes não americanos, como italianos e franceses - não que tenha nada contra os americanos mas...

O Guardião disse...

Desde o sofá (quentinho) e frente à lareira, só penso em cinema em casa e revisito séries antigas como "Modelo e Detective" e "Espaço 1999".
Boa semana.
Cumps

Duarte disse...

O clima de agora é propicio para um bom filme e se é possível com boa companhia.

Um bom domingo para ti.

Beijinhos

rosa-branca disse...

Olá amiga, Vi o filme no Almada fórum e adorei. O meu filhóte vem-me buscar para irmos ao cinema, pois só nós mesmo gostamos de tal. É um filme que recomendo. Beijos com carinho