07/07/08

Garcia Lorca - poesia


Valsa nos ramos

Caiu uma folha.
E duas.
E três.
Na lua nadava um peixe.
A água dorme uma hora
e o mar branco dorme cem.
A dama
estava morta na rama.
A monja
cantava dentro da toronja.
A menina
pelo pinho ia até à pinha.
E o pinho
buscava a plúmula do trino.
Mas o rouxinol
chorava suas feridas em redor do sol.
E eu também
porque caiu uma folha
e duas
e três.
E uma cabeça de cristal
e um violino de papel.
E a neve poderia com o mundo,
se a neve dormisse todo o mês,
e os ramos lutavam com o mundo,
um a um,
dois a dois
três a três.
Oh duro marfim de carnes invisíveis!
Oh golfo sem formigas ao amanhecer!
Chegará um torso de sombra
coroado de louros.
Será o céu para o vento
duro como uma parede
e os ramos arrancados
irão dançar com ele.
Um a um
em volta da lua,
dois a dois
em volta do sol,
e três a três
para que os marfins adormeçam bem.

Federico Garcia Lorca

12 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
"Un ataúd con ruedas es su cama
a las cinco de la tarde.
Huesos y flautas suenan en su oído
a las cinco de la tarde.
El toro ya mugía por su frente
a las cinco de la tarde.
El cuarto se irisaba de agonía
a las cinco de la tarde.
A lo lejos ya viene la gangrena
a las cinco de la tarde.
Trompa de lirio por las verdes ingles
a las cinco de la tarde.
Las heridas quemaban como soles
a las cinco de la tarde,
y el gentío rompía las ventanas
a las cinco de la tarde.
A las cinco de la tarde.
¡Ay qué terribles cinco de la tarde!
¡Eran las cinco en todos los relojes!
¡Eran las cinco en sombras de la tarde!"
,
in- garcia lorca
,
conchinhas
.
*

jasmimdomeuquintal disse...

Boa selecção: poesia e Lorca casam muito bem!

Maria disse...

Belo Federico!
Lembro-me sempre da canção que o Patxi Andión fez e lhe dedicou....
Obrigada Tulipa

Um abraço

Zé Povinho disse...

Não me atrevo a comentar Lorca, mas a fotografia é uma beleza.
Abraço do Zé

Pitanga Doce disse...

Tulipa, ainda é hora de valsar. E não de ver as folhas caírem, portanto valsemos!!

beijos doces

ShiningMoon disse...

Olá!
Diz-me como estás??
O miminho não está esquecido!!! Tenho tido pouco tempo para visitar os blogues e deixar comentários... desculpa.
Bjitos.

Oris disse...

Sei que estou em falta porque não te tenho visitado, como mereces.

Continuas a presentear-nos com artigos excelentes.

Beijitos, Tulipa.

Nilson Barcelli disse...

Grande poeta.
Obrigado pela partilha.

Bfs, beijinhos.

papagueno disse...

Lindo. Lorca foi um dos grandes poetas do século passado. Morreu prematuramente às mãos do ódio franquista.
Bjs

Daniel J Santos disse...

Muito Bonito.

mundo azul disse...

Um belo poema!!!
Obrigada por traze-lo...
Beijos de luz e o meu carinho!

Mário Margaride disse...

belíssimo poema de Garcia Lorca!

Os grandes poetas nunca se esquecem.

PS: convido-te a visitares um novo cantinho que partilho com uma amiga muito especial.
De certo vais gostar.

http://neninadosgatos.blogspot.com

"EU E OS GATOS"

Um bom fim de semana!

Beijinhos

Mário