21/01/09

12 PALAVRAS


Não há nada mais fascinante do que conhecer in loco novas culturas.
Assim o fiz mais uma vez. Sou uma privilegiada, Deus tem sido meu Amigo por me proporcionar momentos tão magníficos.
Consegui realizar mais um sonho na minha vida.
Índia – outro continente à descoberta.
Pelas ruas o silêncio da pobreza, a lixeira é um unguento à nossa vista.
Incomoda. Arrepia.
Sinto a infinitude de olhares mergulhados no pensamento distante.
Passo junto às paredes e olho com comiseração para alguns sem-abrigo deitados no chão. Dormem.
Tentam esquecer aquilo que os rodeia, sugados pela aleivosia do mundo à sua volta.
No fim do passeio, outro mundo me espera, o hotel apalaçado é o meu refúgio, o meu eremitério.
Aqui a realidade é bem diferente.
É uma preciosidade caída dos céus, envolta em luxos e prazeres.
Mais mimos me oferecem, como a manta urdida em pedaços de lã, que me aquece o corpo.
Chegou o tão esperado dia em que visitei o famoso Taj Mahal, local de culto com todo o seu misticismo. Centenas de pessoas em fila para visitar o seu interior, não tão belo como o exterior. Ergo as mãos ao alto em agradecimento por ter realizado este sonho.
Já de regresso, no avião olho pela janela e avisto o sincelo emoldurando a pequena vidraça, quase impedindo de ver o céu estrelado.
Chega a hospedeira com o tabuleiro, onde além de um sumo, trazia pão, manteiga, doce de morango e uma salada de frutas. Depois desta ligeira refeição, fecho os olhos e adormeço em paz, embalada pelo trepidar do voo.
Quando cheguei da viagem de férias à Índia reparei que corria pela net, um jogo de palavras, que culminou com a publicação deste livro da imagem. Ainda fui ver quais eram as palavras para também poder participar, mas...já não fui a tempo.
De qualquer modo, aqui está o texto que fiz com as 12 palavras.
Partilho-o convosco.

15 comentários:

Maria disse...

Dá notícias da tua sobrinha, tulipa.
Fala, desabafa, diz, conta, mas fala.

Um abraço

Paula Raposo disse...

Está óptimo o teu texto!! E depois tens que partilhar o texto do 10º jogo!! Não é?!! Beijinhos para ti.

Baby disse...

Em 1º lugar, o meu abraço, apertaaaado...também estou carente de um abraço.Nem sabia que ontem tinha sido o dia, mas para mim, devia dar-se um abraço todos os dias!
Agora o teu texto: está muito bom!
devias escrever mais vezes, para nossa delícia, porque escreves realmente muito bem.
Foi uma pena teres perdido o concurso, mas há-de haver outros, com certeza.
Tem sido um sucesso a tua exposição?
Um bom fim de semana, não obstante a chuva.Beijo.

Isabel José António disse...

Cara Amiga Tulipa,

Uma bela descrição do ambiente pejado de contradições (os "deserdados" e os "favorecidos"), como aliás existem em todas as grandes cidades, se virmos com olhos de quem queira ver.

Muitos parabéns.

José António

gaivota disse...

interessante o teu texto das 12 palavras, e assimcontaste uma passagem de ti!
e a Tânia? como vai?
beijinhos

Eduardo Aleixo disse...

Tulipa

Não sabia que ontem era o dia dos abraços. Mas não é preciso haver dias. Mando-te muitos abracinhos suaves, com carinho. E com parabéns sobre o lindo texto que escreveste sobre um país que eu conheço bem e que adoro. Foi pena não teres chegado a tempo ao concurso, mas deixa lá: há mais. Olha, vou fazer-te um pedido: quando houver outro concurso, diz-me, que eu também quero concorrer. Está bem? Mais um abracinho. Até amanhã. E beijos à Tânia.
Eduardo

Benó disse...

Há concurso todos os meses.É só ir a http://eremiterioblogspot.blogspot.com e depois do dia 3 de cada mês, lá aparecem as palavras obrigatórias.
Muito bom o texto onde as palavras estão bem ancaixadas na descrição feita.

Espero vê-la por lá.
Bom fim-de-semana

Maria Clarinda disse...

Acho que ainda vais a tempo do segundo jogo.
Adorei o teu texto e a visão embalada por estas palavras da India.
Um jinho

Ana Daya disse...

Encontrei o seu blogue por coincidencia e deparei-me com um texto q descreve tao bem a diferenca e o contraste entre culturas, o beneficio indiscutivel de ser europeia, e a volta para a seguranca que so apreciamos qd nos encontramos fora da nossa zona de conforto e verificamos que ha vidas tao diferentes das nossas, e que afinal nos devemos queixar menos, apreciar e estimar mais o que temos.

Tenho a certeza que foi uma viagem que nao vai esquecer nunca!

O seu blogue esta muito elegante, ou nao fosse a tulipa uma flor sofisticada, subtil e refinada!

Ana Rute

Rosa dos Ventos disse...

Nem de propósito acabei de ler A Viagem do Elefante, que da India só tem a sua origem e a do seu tratador, condutor (cornaca)...
Mas dá-me notícias da Pikena, por favor!

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Gostei das notícias!
Tudo há-de correr pelo melhor!

Abraço solidário extensivo a toda a família

elvira carvalho disse...

A saúde debilitada de meus pais, ele internado no hospital onde foi amputado a uma perna, ela em casa, mas totalmente dependente, teem-me impedido de visitar os amigos virtuais e reais.
Um abraço e uma boa semana

Oris disse...

Gostei de ler as tuas palavras onde sobressaem as doze escolhidas.
Foi de certeza uma viagem que te marcará para o resto da vida...

Gostaria de saber notícias da tua sobrinha.
Diz alguma coisa...

Boa semana.
Beijitos

Mário Margaride disse...

Olá!

Voltei querida amiga!

Depois de cerca de um mês de ausência, voltei com um novo espaço, para convosco partilhar sonhos e emoções.
Como tudo na vida, há momentos em que precisamos de descansar, e eu precisei de um curto, mas necessário interregno. Mas aqui estou de novo.

Ao mesmo tempo, quero desejar-te uma excelente semana!

http://somesmotu.blogspot.com/ "UNIVERSO DAS PALAVRAS"

Beijinhos de amizade

Mário

Alice Matos disse...

Que lindo, amiga, está espectacular o teu texto... Gostei muito mesmo.
Os grandes contrastes do mundo!

Beijinhos para ti...