15/05/08

Fé...Esperança...Coragem...

14-Maio-2008: Foi um dia em que tive conhecimento de 2 situações embaraçosas e preocupantes, com a saúde de pessoas que me deram uma «lição de vida» e, hoje, passados alguns meses podem dizer: Venci.
É preciso muita força, determinação, teimosia, persistência, coragem, Fé e Esperança...
Na doença, somos todos iguais, ninguém é mais do que ninguém, a todos chegam as dores, o desespero...
Depois de ter escrito sobre «Amizade» e «Carinho» li no MSN Notícias o seguinte:


“Queremos ver a vida das pessoas a mudar realmente”, confessa a dona do restaurante “Il Panzonne”.
A pizzaria lisboeta “Il Panzonne” oferece, todos os dias, refeições aos mais carenciados, local onde algumas pessoas já se habituaram a ir pedir comida, através do “passa a palavra”. Mas o restaurante não é o único sítio onde as refeições são oferecidas, cerca de 30 pizzas são também diariamente distribuídas aos sem-abrigo em várias zonas de Lisboa, por carrinhas de voluntários da Nóuni – uma associação para a Cooperação e Desenvolvimento que surgiu há dez anos com o objectivo inicial de “ajudar os filhos dos emigrantes PALOP em Portugal”, referiu à Lusa o vice-presidente da associação, Carlos Carvalho.
Pizzas e outras refeições saem diariamente da cozinha desta pizzaria, situada no centro comercial Via Veneto, em Lisboa, para alimentar pessoas carenciadas e sem-abrigo, uma situação que surgiu da colaboração do restaurante com a Nóuni.
Uma parceria que surgiu quando o presidente da Nóuni, Agostinho Amado Rodrigues, conheceu o casal Craveira, proprietário do restaurante, há três anos. “Nós não damos só pizzas. Cozinhamos qualquer prato, eles não podem comer sempre a mesma coisa”, disse Cândida Craveira à Lusa, que actualmente já integra o corpo de voluntários da Nóuni que distribui as pizzas por locais como Santa Apolónia, Praça do Comércio, Cais do Sodré, Rossio, Santos ou Anjos.
“Queremos ver a vida das pessoas a mudar realmente”, disse a dona do restaurante, que prefere “dar mil euros para um jantar para sem-abrigo”, como na consoada de Natal organizado em conjunto com a Nóuni, “em vez de dar uma viagem de finalistas” à sua filha. Esta atitude provém da sua infância: “quando tinha onze anos, o meu pai emigrou para os Estados Unidos e ajudou 85 famílias portuguesas a instalarem-se lá. Eu, muito nova, fazia de tradutora, procurava casas para eles, médicos, tudo”.
“O que dás, volta para ti”, é o mote de Cândida Craveira.

Para ti, que lês este artigo, responde:
Farias o mesmo se tivesses um restaurante teu?

25 comentários:

Paula Raposo disse...

Todos devemos fazer aquilo que a consciência nos dita. Assim cresci, assim continuo a pensar. Sem querer retorno. As tuas melhoras e um beijo de esperança em dias melhores, que virão, certamente.

Parisiense disse...

Se a m/resposta te pode ajudar é sim, faria a mesma coisa, porque tambem assim sou.

Minha mãe dizia " tu não és como a outra gente, pensas que és "Maria" na terra"....mas foi com ela m/mãe que aprendi que a gente dá com uma mão e recebe com outra.
Fico feliz, muito feliz mesmo quando ajudo os outros.

E a ti que estás doente só te desejo as melhoras o mais rápido possivel, e pensa que se tu lutares pela tua felicidade tambem farás ou outros felizes...
Força, coragem e olha em frente.

Beijokitas

O Guardião disse...

É tão fácil dizer que sim, mesmo quando procuramos passar ao largo da miséria, nos desviamos e olhamos para o lado perante a desgraça, ou nos preocupamos apenas, e demasiadamente com nós próprios.
A vida está cada vez mais difícil para todos, que por vezes esquecemos que a solidariedade pode ajudar muita gente, e que hoje são os outros, amanhã podemos ser nós.
Cumps

Laura disse...

Olá, deixo aqui o meu email laura_vieira@portugalmail.com para que possas desabafar, ahhh eu sou surda, mas pelo mail sou toda ouvidos... Adoro poder ajudar desta forma pois bens não tenho, nem para mim... e como quando tinha ajuda da forma que sabia, os que não tinham tanto, já fui voluntária no hospital e sai de lá porque a minha vida estava tão má que quem não está bem não pode ajudar mais alguém...embora nem seja muito certo, pois quando não há dinheiro, há amor..e disso estou bem recheada Graças a Deus.
Amiga, as horas de infortunio tocam a todos a cada uma por sua vez, tem de ser...

Adorei saber desse casal do restaurante. Eu e uma grande amiga estamos a tentar desenvolver um projecto pois ela foi na altura do natal dar de comer aos mais pobres e onde foi a coisa estava muito mal organizada pois er auma barraquita no meio da rua e so passaram frio e nervos pois os pobres também tinham frio... estou apenas à espera de melhorar e vamos ver, eu sou surda mas para pedir não tenho vergonha nenhuma, desde que não seja para mim... mas para os outros eu desfaço-me a tentar encontrar soluções. Diz a esse casal que os amo e que Nosso Senhor premeia o seu gesto, mas a filinha também poderia gostar d euma viagenzinha de finalista (a minha também é um amor e generosa e não teve viagem de finalistas e em contrapartida o Cursod ela leva-a aviajar pelo mundo veiod e Paris quando fui operada, ja vai regressar, so 12 dias e chega ehh preciso dela ao lado que m enche de amor...vai depois de Paris está cá dois dias e segue para a Itália e Grécia onde ja tem amigas, depois vai ao canadá e ja esteve na Escócia roménia França e Suissa e no cursod ela era a unica que não tinha pc portátil e trabalhava em cafés e bares a noite para ajudar em casa e pagar a spropinas e tivemos amigas que nos ajudaram nesses momentos, mas Deus não nos desampara, formou-se com 17 de final de curso e 20 de estágio com 21 anos estava formada..está a doutorar-se e assim, como vês tem viagens á vontade pelo mundo...E essa menina a filha dos senhores do restaurante há-de ter as suas viagens, ela merece, mas tem cá uns Pais que lhes tiro o chapéu! Há pouca gente assim e eu adoraria ajudar mas... e mesmo do pouco que tenho ainda dou a quem tem menos que eu...
Que bom que vieste aqui, se quiseres escreve, eu tenho 56 anos e já vivi a vida dos dois lados...Beijinhos e muitos abraços aos senhores do restaurante e se um dia for a Lisboa, claro que teri de passar lá so para os abraçar..
Aparece e vamos falando.
Beijinho da laura..

Laura disse...

Ehhh mas que ganda jornal logo d emanhã, assim tens noticias grátis ehhhh Beijinhos.

Laura disse...

Essa do teu pai ajudar as familias, tocou-me muito e tu a traduzires, sei o que isso é pois os Portugueses quando chegaram à África do sul não sabiam Inglês e havia muita gente boa que ia traduzir... Sei a alegria que isso dava por nos sentirmos impotentes principalmente eu que não ouvindo não sabia como era o linguajar, mas aprendi tudo com o meu mano que cada um na sua caminha , me explicava como se pronunciava, Hohe sei contar sei ler sem saber ler mas sei o que quer dizer a palavra e não a sei pronunciar, faço um bolo uma receita conheços os nomes dos ingredientes..Deus é Pai e ajudou-me a entender sem ouvir...
Beijinhos e bem hajas pelo bem que espalhaste à tua volta...laura..ai que daqui nada corres comigo, 3 comentários duma assentada...

LUA DE LOBOS disse...

agradeço-te a visita ao meu covil e os teus votos para a exposição.
gostei muito do que li no teu blog e tenho pena que esteja em fase negativa.
NÃO ME PARECE QUE SEJAS MULHER DE TE IRES ABAIXO.
mas quem dá sempre a mão aos outros normalmente é o elo mais fraco e ninguem dá por isso.
tens o meu email no meu blog e podes contar comigo para o que der e vier :)e se quisers parlare no MSN tudo bem...
xi
maria de são pedro

Filoxera disse...

Bonito gesto.
Ajudar faz bem, quer a quem recebe a ajuda, quer a quem dá.
Eu faço-o de acordo com as minhas possibilidades, sobretudo em acções e em doação de roupas e objectos que já não usamos mas que estejam em noas condições.
Beijos.

Menina do Rio disse...

Existem pessoas que são realmente grandes, como o caso deste casal, tu e teu pai.
Querida, eu fiquei um tanto confusa e preocupada comtua mensagem no meu blog. Quero que saibas que estou do outro lado do mundo, mas estejas certas que o meu coração te alcança e os meus braços também, mesmo que sejam virtuais.
Vou te deixar o meu MSN para que possamos nos contactar

s.sveronica@gmail.com

Fica com um beijo meu na alma

papagueno disse...

Se calhar fazia, quem sabe.
Um grande beijo e MUITA FORÇA!

Fa menor disse...

Minha querida,
acho que quem dá do que lhe sobra não faz mais do que a sua obrigação. Assim todos o fizessem!
Felizes são os que dão aos outros do pouco que têm para si, e principalmente que se dão a si próprios, na sua vida de todos os dias.
Beijinho grande e muita força

elvira carvalho disse...

Graças a Deus que existem pessoas assim. Eu não sei se seria tão altruísta. Também nunca tive um restaurante. Não posso saber exactamente o que faria se o tivesse. Gosto de ajudar. Mas às vezes não posso.
Um abraço

ShiningMoon disse...

Olá!
Sim, claro que sei quem és!!!
Eu também li essa notícia no SAPO e não resisti a deixar lá um comentário: Finalmente, uma boa notícia...
Amiga, desconhecia que te encontravas "assim"...
Que mais posso fazer por ti? Diz-me!
Tenho uma amiga "real" que está com uma depressão e sinto-me totalmente impotente para a ajudar. Afasta-se e afasta toda a gente...
Um beijo.

Baby disse...

Boa pergunta a tua e todos podemos responder: sim,claro que fazia,mas será que fazíamos mesmo? Se assim fosse, não haveria fome no mundo, e que bom seria!
Mas é bom saber que existem pessoas especiais, capazes de gestos dignos de louvor.
Um beijo para ti, amiga.

São disse...

Venho para deixar o meu apoio neste período complicado e dizer que sempre há uma luz ao fundo do túnel.
Um abraço carinhoso.

Nilson Barcelli disse...

Todos somos iguais na doença, de facto.
A iniciativa das pizas é de aplaudir.

Beijinhos.

Agulheta disse...

Olá amiga.
Passo e gostei do que li,mas tive conhecimento da noticia,digo grande coração de amizade neste ser,custumo dar e nada receber em troca felizmente deve ser assim
Abraço Lisa

Ailime disse...

De Abril em diante, vamos atirar fora as tristezas e alegrar-nos com as lindas palavras que estes amigos lhe dedicam!
É óptimo ter essas viagens espectaculares para recordar!
Sim, se tivesse um restaurante ajudaria as pessoas mais necessitadas!
E, amiga, pode crer que o voluntariado é uma das formas de nos esquecermos de nós próprios, entregando-nos aos outros!
E eles dão-nos uma força! Experimente! Basta apenas visitar alguém, um simples olhar, um sorriso, um ligeiro toque e o nosso coração fica mais reconfortado!
Beijinhos e que tudo de bom lhe aconteça!

Ana disse...

Fé... Esperança... Coragem. É o titulo que deste ao post de hoje.
Que mais que palavras, sejam sentimentos presentes na tua vida.
Assim como essas pessoas de que tiveste conhecimento, também tu vais dizer : Venci.
Força, amiga.
Estou ao teu lado.
Um abraço com amizade.

Alexandre disse...

Bem hajam estas pessoas, são elas que amparam a vida dos deserdados da sorte e de tudo - vale a pena ser assim porque nesta nave em que todos navegamos todos nós estamos sentenciados - mais cedo ou mais tarde - porquê não ser assim?

Muitos beijinhos, e parabéns pelo tema!!! Espero que as coisas estejam melhores agora! As tuas melhoras!!!

© efeneto disse...

Perdi-me em mim
Onde sempre me procurei
Entre palavras e sentidos
Onde sempre me demorei
Entre versos feitos de cetim

Perdi-me em mim
No onde e no entre assim
No princípio, meio e fim
Perdi-me em mim...

Apenas me achei para lhe desejar
Bom fim-de-semana
Na companhia de quem ama...


Já volto

Daniel Aladiah disse...

Se eu tivesse, transformaria a vida de muita gente... assim, faço o que posso, sem poder dar o que gostaria.
Um beijo
Daniel

Zé Povinho disse...

Ainda há gente boa por aí, e é o que vale a muita gente que passa dificuldades.
Abraço do Zé

Angel of Light disse...

O mundo que nos rodeia é reflexo de nós próprios, é reflexo do Homem de hoje em dia...

O que este casal faz é um lindo gesto de Amor Incondicional...

Mas penso que todos nós temos o nosso "próprio restaurante", quando doamos, aos carenciados, aquilo que já não precisamos: roupas, brinquedos, livros,... O pior é que o bicho papão do egoísmo anda sempre a tentar o ser humano e até já existem algumas lojas que compram, por exemplo, artigos de criança, para depois venderem em segunda mão. E, às vezes os preços não são baratos! Mas se o dinheiro da venda revertesse a favor de alguma instituição, tudo bem! Mas, muitas vezes, reverte a favor dos próprios donos da loja.

Querida, sei que andas muito embaixo mas gostava de te convidar para o seguinte (se calhar já o fiz e não me lembro, desculpa). Tenho lá no blog um desafio que gostava que alinhasses. Não é nada do género de falar sobre si, escrever uma frase com 6 palavras, nomear blogs... Nada disso! É só mesmo a tua opinião. Se puderes, e quiseres, aceita. E, dado o desafio que é, acho que te fazia bem reflectires sobre ele, tendo em conta o teu estado de agora. Mas isto é só a minha opinião. Não te quero forçar a nada. Compreendo e respeito a tua escolha que tomares.

E, se me for permitido, estendo este convite a todos os que lerem esta mensagem. É só darem um pulinho ao meu blog!

Deixo-te uma enorme luz de coragem e força... As respostas estão dentro de ti.

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

p.s.: Sabes que ADORO tulipas? É uma das minhas flores preferidas.

Pink disse...

Apenas digo: há pesosas admiráveis!

E acredito que aquilo que dás receberás de volta ... Acredito mesmo!

Um beijo pink :-)